BlogPrecatórioPEC 159: Precatórios última notícia

PEC 159: Precatórios última notícia

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 159/2021, que trata da forma de pagamento dos precatórios, foi aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados no mês de dezembro de 2021. A proposta prevê a criação de um fundo para quitar os precatórios devidos pela União, estados e municípios, além de permitir o parcelamento dos valores acima de R$ 66 mil.

O que são precatórios?

Precatórios são ordens judiciais que determinam o pagamento de dívidas do poder público com pessoas físicas ou jurídicas, após o trânsito em julgado de uma ação judicial. Ou seja, são valores que o governo deve pagar aos cidadãos ou empresas que ganharam uma causa na Justiça.

Os precatórios podem ser de natureza alimentar (relacionados a salários, pensões, aposentadorias, indenizações por morte ou invalidez, benefícios previdenciários, etc.) ou não alimentar (relacionados a desapropriações, tributos, indenizações por danos morais, etc.).

Como é feito o pagamento dos precatórios?

PEC 159 Precatórios última notícia

De acordo com a Constituição Federal, os precatórios devem ser pagos até o final do exercício seguinte àquele em que foram expedidos. Por exemplo, se um precatório foi expedido em 2020, ele deveria ser pago até o final de 2021.

No entanto, essa regra nem sempre é cumprida pelo poder público, que alega falta de recursos para honrar seus compromissos. Por isso, muitos credores de precatórios enfrentam longas filas e demoras para receber seus valores.

Para tentar resolver esse problema, o governo federal apresentou a PEC 159/2021, que altera as regras para o pagamento dos precatórios. A proposta foi aprovada pelo Senado em maio de 2021 e pela Câmara dos Deputados no segundo turno em dezembro de 2021.

Quais são as principais mudanças previstas pela PEC 159/2021?

PEC 159 Precatórios última notícia

A PEC 159/2021 prevê as seguintes mudanças nas regras para o pagamento dos precatórios:

– Criação de um fundo composto por recursos da União, estados e municípios para quitar os precatórios. O fundo será administrado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e terá como fontes: 5% das receitas correntes líquidas do ente federado; parte dos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM); parte dos recursos provenientes da exploração de petróleo e gás natural; e parte dos recursos decorrentes da venda de bens da União.

– Parcelamento dos precatórios com valor superior a R$ 66 mil em até dez anos. Esses precatórios serão atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E) mais juros simples equivalentes à taxa Selic. Os precatórios com valor inferior a R$ 66 mil serão pagos à vista.

– Possibilidade de acordo entre credores e devedores para reduzir o valor dos precatórios em até 40%. Os acordos serão homologados pelo Judiciário e terão preferência sobre os demais pagamentos.

– Possibilidade de cessão dos precatórios para terceiros, com exceção dos precatórios alimentares. A cessão é a transferência do direito de receber o precatório para outra pessoa ou empresa, mediante um deságio (desconto) sobre o valor original.

Quais são as vantagens e desvantagens da PEC 159/2021?

A PEC 159/2021 tem como principais vantagens:

– Reduzir o estoque de precatórios pendentes de pagamento, que atualmente soma cerca de R$ 110 bilhões;

– Dar mais fôlego fiscal aos entes federados, que poderão parcelar seus débitos e utilizar parte dos recursos destinados aos precatórios para outras finalidades;

– Estimular a negociação entre credores e devedores, que poderão chegar a um acordo mais rápido e vantajoso para ambos;

– Facilitar a cessão dos precatórios para terceiros, que poderão oferecer uma alternativa de liquidez aos credores.

A PEC 159/2021 tem como principais desvantagens:

– Violar o direito dos credores de receber seus valores integralmente e no prazo estabelecido pela Constituição;

– Desrespeitar a coisa julgada, que é a decisão judicial definitiva e imutável sobre uma questão;

– Desestimular o cumprimento das obrigações do poder público, que poderá se endividar mais e postergar seus pagamentos;

– Desvalorizar os precatórios, que poderão sofrer deságios elevados e perder seu poder de compra com o tempo.

Como a Addebitare pode ajudar os credores de precatórios?

Nós da Addebitare somos uma empresa especializada na compra de precatórios federais, estaduais e municipais. Nós oferecemos aos credores de precatórios a possibilidade de receber seus valores antecipadamente, sem depender do pagamento do governo.

O mais importante é que pagamos os precatórios à vista, com segurança e transparência, e oferece as melhores condições do mercado. A Addebitare também orienta os credores sobre os seus direitos e as vantagens de vender seus precatórios.

Se você tem um precatório e quer receber seu dinheiro mais rápido, entre em contato com a Addebitare e faça uma simulação sem compromisso. A Addebitare é a sua melhor opção para transformar seu precatório em dinheiro na mão.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos no maior cartão postal de São Paulo!

Localizados estrategicamente na Avenida Paulista, 2421, desfrutamos de uma posição privilegiada no coração de uma das regiões mais prestigiadas da cidade.

Av Paulista 2421, 5º Andar, Bela Vista, São Paulo - SP

Receba uma proposta sem compromisso:

Addebitare Capital S.A CNPJ -42.476.570/0001-00

Todos os direitos reservados

This is a staging environment