BlogPrecatório GeralO que diz a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios?

O que diz a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios?

De forma resumida, a PEC dos precatórios foi uma proposta de emenda constitucional aprovada em 30 de novembro de 2021 que alterou a regulamentação destes títulos públicos.

Ela estabeleceu um teto limite para o pagamento dos precatórios, a fim de garantir certa previsibilidade dos gastos públicos. O impacto desta medida já é realidade e ainda há dúvidas significativas sobre o parcelamento e a aplicabilidade na prática. Além disso, o potencial de 108,4 bilhões de gastos federais neste ano foi drasticamente reduzido.

O pagamento de precatório será feito de forma parcelada?

O que diz a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios?

Outra grande alteração foi que o parcelamento de precatórios só é permitido se o valor total dos pagamentos não ultrapassar 2,6% da receita líquida da União. Assim, quando os pagamentos são estimados e se inicia a fila de pagamento, os títulos de maior valor têm prioridade para receber seu pagamento parcelado.

Previsão de pagamento dos títulos precatórios

A Dúvida principal dos credores em relação à PEC dos Precatórios é sobre pagamentos, prazos e inclusão na Lei Orçamentária Anual.

Em relação a esses três pontos, existem algumas especificidades. Por exemplo, se um credor tem um título no valor de R$450 mil que foi incluído na LOA para pagamento em 2023, ele terá direito a receber R$67,5 mil, ou seja, o equivalente a 15%, no prazo previsto. O restante pode ser diluído em até dez anos.

Não se pode estimar exatamente o número de parcelas, pois o orçamento é divulgado e aprovado no meio do ano. Para valores acima de 60 mil salários mínimos, o Ministério da Economia prevê a mesma regra para 2022, onde 47 precatórios serão contemplados.

E como ficou a fila dos precatórios?

O que diz a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios?

A Emenda Constitucional alterou as regras de prioridade de pagamento de títulos públicos.

RPV’s e precatórios agora seguem novas regras de preferência:

* precatórios de natureza alimentícia com titulares de mais de 60 anos ou com doenças graves ou deficiências,

* precatórios de natureza alimentícia com valor até 3 vezes a RPV,

* precatórios de natureza alimentícia com valor acima de 3 vezes a RPV e os demais precatórios.

RPV’s não fazem parte do teto de gastos e possuem regras próprias e um menor prazo para quitação.

Posso antecipar meu Precatório após a PEC

A antecipação de precatórios federais é uma alternativa viável para credores que necessitam de recursos em curto prazo. Isso porque a PEC dos precatórios mudou a forma como os títulos são pagos, estendendo o tempo de pagamento e modificando a taxa de reajuste.

A antecipação consiste na troca dos títulos federais por dinheiro em curto prazo. O credor pode optar por receber um valor menor do que o valor total do precatório, mas com a vantagem de garantir o recebimento imediato.

Embora seja uma alternativa viável, é importante considerar as taxas cobradas por esses serviços. Algumas empresas de antecipação de precatórios cobram taxas altas sobre o valor a ser recebido, o que pode diminuir significativamente a quantia que será recebida.

É importante fazer uma análise do custo e benefício da antecipação antes de aceitar a oferta. Se o valor a ser recebido for extremamente menor do que o realmente devido, ou se o custo da antecipação for muito alto, talvez seja melhor esperar o pagamento normal do título.

As vantagens de vender seu precatório após a PEC dos Precatórios

O primeiro passo para decidir se é melhor vender ou esperar pelo pagamento do precatório é entrar em contato com o advogado da causa. Ele é capaz de informar qual o valor atualizado da dívida e onde ela está na fila de pagamentos, além de aconselhar sobre a melhor decisão.

O profissional também não pode comprar o precatório de seu cliente, pois isso viola o código de ética da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Quem está perto de completar 60 ou 80 anos de idade, ou foi diagnosticado com uma doença grave como o câncer, deve verificar se não vale a pena aguardar para entrar na fila de pagamento prioritário de precatórios, direito garantido pela Constituição.

Além disso, o credor deve considerar ainda sua situação financeira atual. Se estiver em estabilidade, pode-se aguardar o pagamento como investimento para o futuro; já se estiver com dívidas com juros muito altos, pode-se preferir a venda dos precatórios para evitar prejuízos maiores.

Consulte a Addebitare para obter maiores informações sobre seu título precatório. Somos especialistas em compra de ativos judiciais, temos profissionais preparados para esclarecer toda e qualquer dúvida que você tenha.

Em até 48 horas te informamos sobre a situação de seu precatório e depositamos o valor em até 5 dias úteis após a assinatura do contrato.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos no maior cartão postal de São Paulo!

Localizados estrategicamente na Avenida Paulista, 2421, desfrutamos de uma posição privilegiada no coração de uma das regiões mais prestigiadas da cidade.

Av Paulista 2421, 5º Andar, Bela Vista, São Paulo - SP

Receba uma proposta sem compromisso:

Addebitare Capital S.A CNPJ -42.476.570/0001-00

Todos os direitos reservados

This is a staging environment